Nós todos somos o amanhã!

Nós todos somos o amanhã!

Sunday, 24 April 2016

Bullying e Preconceito em razão da Obesidade

Você sabia que a criança gordinha é a que mais sofre preconceito na escola? 

As crianças acima do peso são o alvo preferido das terríveis brincadeiras que, muitas vezes, se transformam em perseguição e bullying.    

Segundo estudo da Universidade de Michigan (EUA),  crianças entre 8 e 11 anos que estão acima do peso têm 63% de chances a mais de serem vítimas de bullying, seja qual for sua raça, condição econômica ou mesmo o desempenho escolar.

Já é sabido que as crianças que praticam bullying apresentam falhas de caráter ético e moral que são repassados pelo círculo social no qual convivem e, muitas vezes agridem as outras por se sentirem mais fortes do que a vítima  e também contam com a aprovação ou com a omissão das pessoas que deveriam estar  tratando do assunto!

Não é preciso tratar da obesidade apenas como  doença, como uma política de saúde pública, é preciso também tratar da obesidade de forma inclusiva pois as crianças que já sofrem com a obesidade  e não precisam sofrer também com agressões gratuitas oriundas do preconceito.

A pressão social sofrida desde cedo para que as crianças estejam dentro dos padrões estéticos acabam agindo contra a autoestima da criança - muitas saem da obesidade para a anorexia e para a depressão infantil.

10% das crianças estão acima do peso
A obesidade sempre foi o alvo preferido de crianças na hora de debochar dos colegas na escola. Hoje, porém, o problema é ainda mais frequente, devido ao aumento da população infantil com excesso de peso no país. O IBGE identificou, em 2009, que cerca de 10% de crianças e adolescentes brasileiros tinham problema com sobrepeso, e 7,3% sofriam com a obesidade.

De acordo com a pediatra e coordenadora do Departamento de Obesidade Infantil da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso), Lilian Gonçalves Zaboto, existem pesquisas que apontam para uma perspectiva ainda maior: de que cerca de 40% das crianças e adolescentes brasileiros estejam acima do peso ideal.

O problema é sério e precisa ser trabalhando pois assim como o número de crianças com sobrepeso aumentou - 10 % das crianças brasileiras estão com sobrepeso e 7,3% com obesidade (IBGE/2009)  - também aumentou a exigência do corpo perfeito.

Normalmente as agressões são interiorizadas pela vítima e ala acaba acreditando que é o que as pessoas dizem que ela é.   Por isso é importante que os pais demonstrem  que aceitam seu filho como ele é, para que ele aprenda a aceitar seu próprio corpo. Precisamos prevenir, trabalhando a autoestima e a confiança das crianças e ficarmos atentos para sintomas como:  
 
  • Perda de interesse pela escola
  • Vontade de trocar de escola
  • Sentimento de fracasso e de não merecimento
  • Isolamento
  • Timidez excessiva
  • Reações estranhas a situações normais, como chorar ao ter que escolher uma roupa para vestir
  • mudança comportamental 

No comments:

Post a comment

" É livre a manifestação de pensamento, sendo vedado o anonimato".

Entretanto, a internet não tem limites territoriais, éticos ou morais, impondo a necessidade de moderação com intuito de proteger os usuários do blog e respeitar as diferenças.

Assim, me reservo o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, preconceituosos, difamatórios, caluniosos, que sejam de alguma forma prejudiciais a terceiros ou textos de caráter promocional.